Presidente e conselheiros do TCE/AL parabenizam ministro alagoano Humberto Martins eleito novo presidente do STJ

07/05/2020 ás 12:19:14

Visualizações: 156

O alagoano Humberto Martins, ministro do Superior Tribunal de Justiça, foi eleito na última terça-feira, 05, para o cargo de presidente da instituição. A sessão do Pleno que o elegeu foi realizada por meio de videoconferência. Também foi eleito Jorge Mussi para a vice-presidência do STJ no biênio 2020-22 e ambos devem tomar posse em agosto deste ano, quando assumirão ainda o comando do Conselho da Justiça Federal (CJF).

Depois de ser escolhido para o cargo, o ministro Humberto Martins garantiu, em seu discurso, manter e aprimorar as boas práticas já adotadas no Tribunal e que pretender fazer uma gestão participativa, envolvendo ministros e servidores.

O presidente do Tribunal de Contas do Estado de Alagoas, conselheiro Otávio Lessa, e os demais Conselheiros, parabenizaram o ministro pela eleição aclamada e aposta numa gestão assertiva diante da carreira jurídica de Humberto Martins.

Martins nasceu em Maceió, mas viveu por muitos anos da infância na capital do agreste de Alagoas, Arapiraca. O ministro é formado em direito pela Universidade Federal de Alagoas e em administração de empresas pelo Centro de Estudos Superiores de Maceió. Atuou como promotor de justiça adjunto até 1982 e exerceu a advocacia ate 2002, período que tomou posse como procurador do estado de Alagoas. Neste mesmo ano, ingressou no Tribunal de Justiça de Alagoas como desembargador, por meio do quinto constitucional.

Em 2006, Humberto Martins se tornou ministro do Superior Tribunal de Justiça, onde exerceu diversas atividades e funções. Atualmente, ocupa o cargo de corregedor nacional do Conselho Nacional de Justiça.

O futuro presidente do STJ também atuou na área acadêmica. Martins foi professor da Universidade Federal de Alagoas entre 1992 e 2006 e possui diversos trabalhos publicados na área das ciências jurídicas. Em 2019, o magistrado recebeu o título de doutor honoris causa em direito pelo Centro Universitário Facol, de Pernambuco.

 

 

Por: Comunicação TCE/AL e Comunicação STJ

 

 

 



Mais Recentes

Ver mais